sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Mariana de Carvalho Vai Ter Saudades


É com muita pena que Mariana de Carvalho vé assim anunciado o fim de um dos seus blogs favoritos, o Bichísses de Amélia Grimaldi:

"Queridas leitoras,
Chega agora ao fim um ciclo. Depois de mais de 2 anos e meio a colocar textos e imagens neste espaço, é chegada a hora de modificar, arejar, abanar consciências para outra freguesia.
Como calcularão, arranjar assunto para dar conteúdo diário (mais vezes até do que os noticiários dos canais generalistas portugueses) ao Bichísses não é tarefa fácil. E a vida não se resume a isto. Nem de perto, nem de longe.
Por mais gozo me dava filtrar as informações que chegaram aos meus ouvidos e explanar aqui no Blog, os ciclos são mesmo assim, tendência redonda, fechando-se.

Vou sentir saudades dos comentadores quase-residentes que me estimularam o lado mais pespineta, foi uma honra receber aqui (incognitamente) alguns dos maiores vultos culturais e sociais de Portugal, foi muito bom receber feedback de várias origens. E por isso mesmo, esta decisão arrastou-se penerosamente desde o Verão até aos dias de hoje.
Mas a decisão está tomada.
Por isso anuncia-se aqui e agora a suspensão da actividade deste Blog, para a minha própria sanidade mental, bem como, poder respirar perante novos projectos profissionais que se avizinham (e como ficou famoso nos States, "é o dinhêro, parvalhão!"), bem como, as crescentes responsabilidades pessoais. E não, não estou a tratar da revista. Aliás, neste sector não trabalharia agora, pois as revistas do mundo cor-de-rosa (e não só) se encontram a despedir funcionários.

Para além de uma questão de respeito pelas nossas leitoras Chonas, apetece-me exorcizar um pouco o resultado desta experiência e partilhá-la convosco.

E assim, deixo aqui o Testamento Não-Político de Amélia Grimaldi (tal como Richelieu deixou o seu político):
a) O mundo do social-light é uma merda pegada.

b) Qualquer ser minimamente inteligente, curioso, de boa memória e com estofo para aguentar as pessoas do social-light, é perfeitamente capaz de lá entrar. De sair, é que é mais difícil.

c) Portugal e os Portugueses adoram os más-língua. Quanto mais veneno, mais vibram.

d) Trabalhar é coisa que cansa e não dá gozo. Mais vale perguntar a alguém. Mesmo que não saiba, tem é de ter opinião formada!
e) As maiores vítimas de preconceitos são os seres mais preconceituosos.
f) Gozar com os outros é lei; ser mencionado, mesmo numa brincadeira inocente, é crime. Os portugueses levam-se demasiado a sério.

g) Aprendi que a Daniela é o mainstream português em vez de ser a excepção. Não me admira então que Portugal estava cotado na cauda de todos os indicadores (escolares, sociais, políticos, económicos, culturais,...).
h) Pobre é puta, no social-light é divertida e foliona. Pobre é chulé, no social-light é tendência da havaiana.
i) Amélia sempre foi só uma pessoa. E normal.

j) Foi com gosto que escrevi como este Blog fosse uma redacção jornalística e que nos metemos com travestis, jornalistas, fashion victims, actores, políticos, modelos, nacionais ou estrangeiros. A brincar, disse muito do que penso. E que acho que deveria ser feito.
k) Que a verdade custa a alguns.

Até qualquer dia, sob que forma for (outro nome, de outra marca, de outro pseudónimo,...)
um abraço amigo,
Trureloo,
Amélia"

1 comentário:

MariaMel59 disse...

"Portugal e os Portugueses adoram os más-língua. Quanto mais veneno, mais vibram."
Concordo.
Embora haja excepções (felizmente), o prato favorito das pessoas da minha zona é saber aqui para contar ali. Quanto mais dramáticas forem as histórias, mais as pessoas se divertem. E assim vão passando as suas vidinhas tristes animadas com este tipo de comportamento multi-centenário que se vai transmitindo de geração em geração até mais nunca.